Portal da Cidade Cascavel

Unioeste

Ex-reitora é inocentada

Liana em 2001, enfrentou denúncias de improbidade administrativa.

Postado em 07/02/2019 às 15:26 |

(Foto: Divulgação)

Liana Fátima Fuga, ex-reitora da Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOESTE, é docente da instituição desde 1985. Iniciou suas atividades no Campus de Marechal Cândido Rondon como professora do curso de Educação Física. Trabalhou como chefe do Departamento de Educação de Rondon, foi indicada diretora do Centro de Ciências Humanas, Educação e Letras, eleita vice-reitora e posteriormente reitora da Unioeste. Atualmente leciona nos cursos de Fisioterapia e Biologia do Campus de Cascavel.


Enquanto estava à frente da instituição, como Reitora da Unioeste em 2001, sofreu denúncias de improbidade administrativa, que foram encaminhadas ao Governo do Estado do Paraná. Por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior – SETI, foram instaurados processos administrativos, que resultaram em seu afastamento do cargo. Destes processos, foram feitas denúncias ao Ministério Público, que acabaram em processos cíveis, criminais e uma ação civil pública.


Depois de dezessete anos, Liana Fuga foi totalmente inocentada dos processos pelos quais vinha respondendo. Segundo a própria Justiça, todas as ações das quais ela foi denunciada foram comprovadamente em prol da Universidade. “Fui absolvida de todos os processos administrativos, cíveis e criminais pela Justiça”, esclarece.


A ex-reitora explica que durante todos esses anos nos quais respondeu pelos processos, contou com o apoio de diversas pessoas. “Neste sentido gostaria de agradecer, em especial, aos colegas de trabalho, da imprensa, que me deram o direito de defesa, além do apoio dos nossos deputados estaduais e federais, senadores e prefeitos da nossa região, aos quais deixo meu profundo agradecimento por terem acreditado na minha inocência. Também os parabenizo pelo comprometimento que têm com a Unioeste até hoje e, por isso, se fez necessário o restabelecimento da verdade” conclui a ex-reitora.


Segundo Liana, é necessário vir a público informar sua inocência não somente para dar um esclarecimento à comunidade, como também agradecer a todos os envolvidos nesta difícil batalha: seus advogados, professores da instituição e agentes universitários. “Gostaria de agradecer imensamente àqueles que acreditaram na verdade, obrigada pela confiança e amizade. Em especial, agradeço aos meus amigos e minha família, que estiveram ao meu lado e nunca me deixaram desistir. Parafraseando o poema ‘sonho que se sonha só é um sonho, mas sonho que se sonha junto é realidade’, quero demonstrar o que vem acontecendo na Instituição, seu crescimento e investimento no ensino, pesquisa e extensão, pois se tornou uma das melhores universidades do País”.


O reitor da Unioeste, professor Paulo Sérgio Wolff, reforçou que a Universidade é um órgão público e seus gestores muitas vezes passam por momentos difíceis. Exatamente por isso se faz necessário aprender com as críticas e retroceder quando comprovada a inocência daqueles que foram, em um determinado momento, acusados injustamente e assim manter uma postura ética. “Tenho certeza e reconheço, hoje como reitor, todo o trabalho que Liana fez com dedicação, seja como professora, diretora de centro, vice-reitora e reitora”, enfatizou Paulo Wolff, salientando ainda que “a Universidade deve ser sempre construída em cima da verdade e da ética, com o compromisso de todos os professores e funcionários”.

Fonte:

Deixe seu comentário